Cristiane Poleto
Brasília DF - 21/09/2018

Destaques

Imprimir   Diminuir Fonte   Aumentar Fonte

A compra sem sair de casa - O uso da internet na construção civil

11/08/12

Bookmark and Share

Com o crescente aumento no número de usuários, as vendas pela rede mundial de computadores crescem e as empresas da construção civil se preparam para, em um futuro não muito distante, fechar a maior parte de seus negócios via internet


O Brasil é o quinto país com o maior número de usuários da internet. Só fica atrás da China (1º), Estados Unidos (2º), Índia (3º) e Japão (4º). No total, são aproximadamente 75,98 internautas, ou seja, 37,4% da população brasileira. E quem viu grandes vantagens nesses números foi o comércio. Hoje é possível, sem sair de casa, comprar o artigo que se desejar. Entre os produtos mais vendidos estão: eletrodomésticos, informática, eletrônicos, saúde e beleza, moda e acessórios.


Um setor que também resolveu se adequar ao novo modelo de vendas foi o da construção civil. As empresas perceberam que, antes de sair em busca do corretor, os clientes procuravam informações sobre os empreendimentos e sua localização nos portais. Ao perceberem essa tendência, imobiliárias passaram a melhorar os serviços, a capacitar seus funcionários e a disponibilizar consultoria. Em alguns casos pode acontecer até a finalização da venda de suas unidades por meio da internet.


A Lopes Royal Investimentos Imobiliários é uma das mais conhecidas e procuradas imobiliárias do Distrito Federal. Cláudio Fernandes, gerente de marketing da empresa, ressalta que as compras pela internet se tornaram, sem dúvida, uma tendência. O processo de venda de imóvel é longo e ainda é rara uma compra iniciada e totalmente finalizada diretamente pela internet, mas a expectativa é de que no futuro boa parte das compras seja finalizada via web. “Não é como comprar um livro. O cliente precisa conhecer o empreendimento. Mas cerca de 40% de nossos negócios finalizados começam pelo portal”, afirma o gerente.


Uma das grandes jogadas da Lopes Royal é o corretor on-line. Atualmente, 50 colaboradores ficam atentos ao portal atendendo aqueles que o acessam em busca de uma unidade. Ali é possível conversar com um vendedor, tirar dúvidas e marcar uma visita. Cláudio considera que a iniciativa não representa uma desvantagem. Ao contrário, facilita a intermediação entre cliente e corretor.


Confiante nos novos rumos que o mercado imobiliário vem tomando com a ajuda da internet, Cláudio observa: “Essa é a tendência. Em um futuro bem próximo esse número pode se inverter e a maioria das vendas ser finalizada via web. A expectativa é de que cada vez mais gente busque casas e apartamentos pela internet. Com isso, a ideia de compra finalizada por meio dela também vai aumentar”.


Pesquisa revela o valor da web


Pesquisa feita pela Brookfield Incorporações com 11.116 pessoas mostra uma característica dos consumidores que buscam informações para comprar imóveis. O levantamento revela que 48% delas utilizam a internet para buscar mais informações sobre determinado imóvel.


A pesquisa foi realizada entre abril de 2011 a março de 2012 com visitantes de estandes da incorporadora no Centro-Oeste, São Paulo, Rio de Janeiro e Sul. “O estudo mostrou que a web é uma ferramenta importante para pesquisa e para a decisão de compra de um imóvel. Por isso, a empresa vem olhando para esse canal de forma mais estratégica, unindo ações integradas on-line, off-line e promocional”, afirma Adriana Pusch, diretora de marketing institucional da Brookfield Incorporações.


Para todos os entrevistados foi feita a pergunta: “quais ferramentas você utiliza para buscar informações sobre imóveis?”. A questão admitia múltiplas respostas. Do total, 48% responderam “internet” como forma de buscar mais informações. O item “corretor ou imobiliária” ficou em segundo lugar, com 29%. Jornais, revistas e programas de TV ficaram com, respectivamente, 8%, 4% e 2%. Não responderam a questão 17% dos entrevistados. A pesquisa ainda pedia para listarem os sites que mais acessavam e o portal de busca Google ficou em primeiro lugar com 29% dos votos.


Cyrela conquista marco inédito

A Cyrela tem investido nesta forma de vendas e conquistou um marco inédito no mercado: mais de R$ 1 bilhão em vendas realizadas pela web em 2011, o que representa um crescimento de 62% em relação ao ano anterior. Para alcançar essa conquista, a empresa computou mais de 7,2 milhões de acessos ao site.


O segredo desse significativo resultado é a aposta da Cyrela não somente em ferramentas, como também em capital humano. Somente em 2011 a empresa investiu mais de R$ 1 milhão na capacitação e qualificação de seus corretores. Isso se refletiu em números. No ano passado foram 3.283 unidades vendidas por corretores on-line, também conhecidos como corretores PontoCom. “O processo de venda pela internet tem suas particularidades. Para o mercado imobiliário, ainda mais. É necessário ter corretores muito bem treinados para que o cliente receba todas as informações que deseja e termine um chat com uma visita ao ponto de venda agendada”, diz Gilson Hochman, diretor geral de vendas da Cyrela.


Resultados como esse levaram a Cyrela a se destacar no setor pela sua visão de web. Além de conquistar a melhor reputação on-line entre as empresas do setor imobiliário (assumindo a 38ª posição entre as 50 marcas mais bem colocadas no país), segundo o estudo Reputation Index 2011 realizado periodicamente pela consultoria DOM Strategy Partners, a empresa aparece também entre as 50 companhias com maior presença on-line.


De acordo com relatório da ComScore, líder global de medições do mundo digital, desde maio de 2011 a Cyrela apresenta uma linha crescente de audiência na web, tornando-se em novembro líder de audiência entre os sites das demais incorporadoras concorrentes. “É extremamente gratificante perceber que as soluções implementadas pela Cyrela Brazil Realty nos ambientes digitais agregam tanto valor à vida de nossos clientes e são reconhecidas por eles”, ressalta Fernando Moulin, gerente geral de e-Business da Cyrela. 


Fonte NATALIA RABELO - Jornal da Comunidade

Fonte: http://comunidade.maiscomunidade.com/conteudo/2012-08-11/imoveis/7201/A-COMPRA-SEM-SAIR-DE-CASA

Imóveis


Documento sem título Linked in
Especialistanet © 2011