Cristiane Poleto
Brasília DF - 21/09/2018

Destaques

Imprimir   Diminuir Fonte   Aumentar Fonte

Monitoramento de câmeras se tornou essencial para moradores de casas, condominios e apartamentos

02/04/12

Bookmark and Share

Nada escapa do olho eletrônico

Monitoramento de câmeras em casas, condomínios e apartamentos se tornou essencial para os moradores. Por isso, as vendas de equipamentos de segurança não param de crescer e gerar empregos


As pequenas câmeras de monitoramento registram tudo o que acontece à volta do imóvel e por isso se tornaram fundamentais para a segurança dos moradores


Foto: Dinah Feitoza

As pequenas câmeras de monitoramento registram tudo o que acontece à volta do imóvel e por isso se tornaram fundamentais para a segurança dos moradores

A preocupação com a segurança das famílias em suas residências levou as construtoras a projetar unidades habitacionais mais seguras contra assaltos e vandalismo. O avanço tecnológico do sistema de segurança ganha espaço em lugares distintos como escolas, comércio, bancos e até mesmo em casas e condomínios. Sentir-se segura é fundamental para qualquer pessoa. Por isso os donos de construtoras e imobilíarias investem cada vez mais nos sistemas de segurança.


Pesquisa feita pelo Sistema de Segurança do Distrito Federal (Siese-DF) constatou que hoje há mais de mil empresas no mercado de vigilância. São cerca de 16.600 imóveis monitorados por sistemas eletrônicos de alarmes, o que representa um crescimento de 7% desse mercado nos últimos quatro anos, com a geração de cerca de três mil empregos diretos na região.


“Registramos cerca de 500 mil câmeras em diversos locais, o que perfaz uma câmera para cada cinco habitantes, considerando a população de dois milhões e 600 mil habitantes”, conta Augustus Von Sperling, presidente do Siese-DF. Ele diz que, apesar desse avanço ser claro, o número de câmeras ainda é insuficiente. “Não é que seja pouco, mas ainda é preciso mais equipamentos para uma segurança mais eficaz”, acredita o dirigente.


A verdade é que nunca se está completamente seguro. Por isso, todo cuidado é pouco. A tecnologia se tornou uma aliada e influi bastante para aprimorar os sistemas de segurança. As possibilidades de uma qualidade melhor nesses serviços passa pelas minúsculas câmeras que capturam imagens em 360º e podem ser instaladas em pontos estratégicos. A evolução tem sido tão grande que em dezembro de 2010 a Escola Politécnica Federal de Lausanne, na Suíça, anunciou a criação de uma câmera de 360º em sistema de 3D para capturar imagens de diversos ângulos ao mesmo tempo.

Independentemente de o cliente exigir ou não, as novas unidades habitacionais já contam com o monitoramento de câmeras. “A existência do monitoramento está se tornando uma necessidade e não mais um diferencial. Os compradores já contam com esse sistema. É uma exigência do mercado”, afirma a engenheira Malú Guido, da Tecpro Engenharia.


Valorização


A violência nas cidades só aumenta e os assaltos são constantes. Casas e condomínios são alvos de bandidos e, por isso, é fundamental ir além da segurança humana e buscar ajuda nas tecnologias. Nada melhor que a certeza da segurança e a tranquilidde de estar livre dos bandidos.


Um imóvel que acompanha um sistema de segurança com câmeras e outros meios de monitoramento faz a diferença na hora da compra. Claro que o custo é diferenciado, mas a segurança vem em primeiro lugar. É preferível pagar um pouco mais e se sentir seguro do que ficar à merce de criminosos. “O uso de câmeras de monitoramento é apenas um item entre os vários que a Brasal Incorporações utiliza em seus empreendimentos para garantir a segurança dos clientes. Por isso é difícil mensurar um percentual de valorização que o equipamento confere ao imóvel. Mas guaritas, fechamento de condomínios e circuitos de vigilância interna são fatores decisivos e diferenciais no processo de compra de imóveis residenciais em algumas regiões”, comenta o diretor comercial da Brasal Incorporações, Jean Carlos Oliveira.


Brasal investe na segurança


Sperling diz que, apesar do avanço, número de câmeras ainda é insuficiente no DF


Foto: Gilda Diniz

Sperling diz que, apesar do avanço, número de câmeras ainda é insuficiente no DF

A engenheira Malú Guido considera a segurança o mais importante a ser considerado na hora da compra de um imóvel e acredita que a valorização é consequência desse fator. “Não há como mensurar o aumento da valorização, pois depende do risco existente, da qualidade e da abrangência do monitoramento. É importante ressaltar que o monitoramento não auxilia apenas em casos de roubo, mas também é muito útil para controlar funcionários e a correta utilização de áreas comuns, como garagens, elevadores e coberturas”, analisa.


Jean Carlos, da Brasal, garante que todas as unidades novas da Brasal estão vindo com esses sistemas de segurança. O empreendimento City Offices, o Viva e o Village Arquitetura de Lazer são exemplos disso. “Todos serão entregues com câmeras de segurança. São complementos que hoje já integram nossos projetos e contribuem para a satisfação do cliente que, ao receber as chaves, tem a certeza de um empreendimento completo”, comenta Jean.


Fonte: Jornal da Comunidade


 

Fonte: http://comunidade.maiscomunidade.com/conteudo/2012-03-31/imoveis/5083/NADA-ESCAPA-DO-OLHO-ELETRONICO.pnhtml

Imóveis


Documento sem título Linked in
Especialistanet © 2011