Cristiane Poleto
Brasília DF - 22/07/2018

Destaques

Imprimir   Diminuir Fonte   Aumentar Fonte

Cada vez mais pessoas optam por morar em Apartamentos.

02/08/11

Bookmark and Share

Morar bem tem a ver com altura


Cada vez mais pessoas optam por morar em apartamentos. Segurança é o principal fator para essa escolha. Além disso, os prédios são uma alternativa necessária para o mercado imobiliário



   Fonte: Jornal da Comunidade




José Wilson acha que a falta de terrenos contribui para a construção de edifíciosFoto: Brito/CedocJosé Wilson acha que a falta de terrenos contribui para a construção de edifícios

Brasília tem 2.570.160 habitantes em uma área de aproximadamente 5.788 km². São 444,07 hab/m², de acordo com dados do Censo 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  Em 2000 a população da cidade era de 2.051.146 habitantes. Ou seja, em 10 anos houve um aumento de 519.014 pessoas, quase 60 mil a mais que o número de migrantes para o Rio de Janeiro, no mesmo período.



Em decorrência do intenso fluxo migratório e do crescimento demográfico, Brasília experimentou um boom imobiliário. A escassez de terrenos para construção e a necessidade de alocar milhares de pessoas provocaram uma verticalização no cenário da cidade. A tendência revelou-se um fenômeno nacional. Dados do IBGE revelam que um em cada 10 brasileiros mora em prédio.




Paulo Costta, 67 anos, trocou a casa onde morava no Lago Sul por um apartamento na quadra 208 Sul do Plano Piloto, onde reside há três anos. Ele explica que, com o casamento da filha, a casa ficou grande demais para ele, a esposa e a outra filha. “O apartamento é grande, não sinto falta de mais espaço. Já tem mais do que preciso”. Paulo conta que o custo e o trabalho com a manutenção da casa foram decisivos na escolha.




Ele ressalta que a grande vantagem de morar em prédio é a garantia de segurança. “É tranquilo. Posso sair, trancar a porta e sossegar. Além disso, é perto do trabalho, cômodo e prático”, enumera. Paulo analisa os pontos negativos de residir em apartamento. “O estacionamento externo está sempre lotado, não existe uma área de lazer como a de uma casa e há muito barulho que vem dos barzinhos na comercial.” Em relação à reclamação costumeira de quem mora em apartamentos, Paulo faz uma ressalva: “Não me incomodo com falta de privacidade, porque a minha não é violada.”



Segurança

José Wilson, presidente da Silco Engenharia, acha que, devido à falta de terrenos, a quantidade de apartamentos é maior que a de casas. Mas sustenta que a predileção é pelos prédios. “Casas são mais caras, exigem manutenção e não oferecem a segurança de um apartamento. A grande questão é a segurança”, reforça. O presidente avalia que, apesar de as casas possuírem mais espaço, lazer e área verde, os prédios ganham adeptos pela praticidade e comodismo.


 


Prédios são mais acessíveis à população

Leonel Alves, diretor comercial da Lopes Royal, defende que a verticalização acontece devido à própria demanda do mercado. Ou seja, a escassez de terrenos e a necessidade de atender ao grande número de pessoas que precisam de um lugar para morar resultam no crescimento acelerado da oferta e da demanda por apartamentos. “Se não fosse pelos prédios, não seria possível atender às pessoas. O déficit habitacional seria bem maior”, declara. Ele analisa que casas não são tão acessíveis pelo alto custo de aquisição e manutenção.




O diretor acredita que o principal motivo da preferência por prédios é a segurança que estes oferecem. Além disso, Leonel aponta a localização como um fator determinante para a escolha. “Pessoas que desejam morar em casa mudam-se para longe do centro. Normalmente, prefere-se morar em um local mais centralizado. Para alguns, é preferível perder um quarto, ou um espaço mais amplo, para ficar mais perto do trabalho, por exemplo ”, opina.



Depois que uma das filhas casou, Paulo Costa mudou com a família da casa onde morava no Lago Sul para um apartamentoFoto: Mary LealDepois que uma das filhas casou, Paulo Costa mudou com a família da casa onde morava no Lago Sul para um apartamento




Ele acrescenta que o reduzido custo de manutenção – se comparado ao de uma casa –, a praticidade e o alto nível de acabamento das construções atuais são elementos levados em consideração na hora de se escolher onde morar.  “Os prédios, hoje, oferecem conforto e lazer. Às vezes a família reduziu a quantidade de membros e vê que não há necessidade de tanto espaço. Os apartamentos são mais práticos e fáceis de morar”, completa.




Diogo Araújo, gerente comercial de lançamentos da Paulo Baeta, ressalta que a construção de prédios e a aquisição de unidades residenciais dentro deles saem mais baratas do que investir em uma casa. “As facilidades de pagamento são maiores”, sintetiza o gerente.


Fonte: http://comunidade.maiscomunidade.com/conteudo/2011-07-30/imoveis/6510

Imóveis


Documento sem título Linked in
Especialistanet © 2011