Cristiane Poleto
Brasília DF - 20/01/2018

Destaques

Imprimir   Diminuir Fonte   Aumentar Fonte

Canteiros de Obra com materiais que não fazem mal - A saúde em primeiro lugar

24/07/11

Bookmark and Share

A saúde em primeiro lugar


Empresas adotam materiais de construção que não fazem mal aos operários. Médicos dão dicas para que os trabalhadores evitem doenças por intoxicação nos canteiros de obra



Redação Jornal da Comunidade




Substâncias químicas altamente tóxicas prejudicam a saúde dos trabalhadores nas obras e até a dos futuros moradores, daí a necessidade de produtos menos ofensivosFoto: Rúbio GuimarãesSubstâncias químicas altamente tóxicas prejudicam a saúde dos trabalhadores nas obras e até a dos futuros moradores, daí a necessidade de produtos menos ofensivos


Durante todo seu ciclo de vida útil, os materiais de construção liberam substâncias químicas tóxicas, ameaçando a saúde dos trabalhadores da construção civil e dos moradores.  Mas existem materiais que são saudáveis, fáceis e seguros de se reutilizar, pois são recicláveis ou biodegradáveis. Há numerosos benefícios na construção de edifícios verdes, tanto residenciais como nas instituições de saúde.


Uma abordagem integrada pode, entre outras vantagens, reduzir os custos no consumo de eletricidade: a luz natural e um ambiente ventilado melhoram a qualidade de vida dos moradores. No caso das clínicas e hospitais, tudo isso ajuda a melhorar os resultados com os pacientes. Além disso, uma seleção cuidadosa dos materiais para acabamentos de interiores pode reduzir o trabalho na limpeza e os custos de manutenção.


O que seria dos pacientes se os centros de tratamento de câncer, por exemplo, fossem construídos com materiais que levam ao surgimento da doença? Se as clínicas pediátricas fossem construídas com materiais que desencadeiem asma ou se os hospitais não oferecessem alimentos saudáveis? O que se havia imaginado está se tornando realidade na medida em que algumas instituições de saúde do mundo estão construindo hospitais cada vez mais saudáveis.


Telhas saudáveis


 


O cimento é um dos materiais usados na construção civil que ofendem a saúdeFoto: Sandro AraújoO cimento é um dos materiais usados na construção civil que ofendem a saúde


Uma nova telha, patenteada como Telha Saúdavel, foi desenvolvida por pesquisadores do grupo de Construções Rurais e Ambiência da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (USP). A telha é feita com fibra vegetal, matéria-prima encontrada em grande quantidade no Brasil.


Um dos objetivos do estudo é substituir o amianto, uma fibra mineral usada na fabricação de telhas e caixa d’água. O amianto já foi banido em 42 países e poderá ser vetado no Brasil, pois sua proibição é objeto de 13 projetos de lei federais e estaduais. “O amianto é tecnologia ultrapassada, que implica sérios riscos à saúde. Durante a colocação das peças, quando inalado, pode causar distúrbios respiratórios e até câncer de pulmão”, diz Holmer Savastano, coordenador do estudo.


Ele comenta que o objetivo do estudo é disponibilizar uma alternativa para quem ainda utiliza o cimento amianto. Além disso, reitera que a conscientização de todos de que há outras matérias-primas para o desenvolvimento de materiais de construção e de que muitas doenças em operários e até em pessoas que passam muito tempo expostas devem-se ao material utilizado na obra.


Além de fibras de bananeira, sisal ou eucalipto, as novas telhas utilizam escória de alto-forno siderúrgico, que são os restos da primeira etapa da produção de aço. “Todos os componentes são moídos com areia e água, tendo o acréscimo de produtos alcalinos, como cal e gesso agrícola, um resíduo da indústria de fertilizantes, e em seguida são colocados em fôrmas onduladas”, acrescenta o pesquisador.


Intoxicação pode causar doenças graves


Diversos materiais e produtos usados nos canteiros representam perigos. A intoxicação é um dos problemas mais frequentes em decorrência do uso desses produtos. Inalados ou absorvidos pela pele, esses materiais causam graves doenças respiratórias e dermatoses, variando de ataques de asma, até um possível câncer de pele.


Nos canteiros, os principais vilões da sua saúde são as tintas, vernizes, colas, areia, cimento, cal, gesso e produtos químicos em geral. Por isso esses materiais devem ser manipulados com cuidado, de preferência em locais abertos e bem ventilados.


Dorival Custódio, chefe da divisão de processo industrial da Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro), explica, em seu site, que a reação a agentes insalubres no trabalho é diferente para cada pessoa. “Depende do limite de tolerância do indivíduo, do tempo de exposição e do grau de descuido com as medidas de segurança”, conta.


Os equipamentos de proteção individual, como luvas, botas, óculos e as máscaras, também nessas situações, são escudos protetores. Evitam, por exemplo, que a exposição à poeira, nas atividades de peneiramento da areia, polimentos e cortes de concretos e pedras, trabalhos com gesso, serviços de acabamentos e na limpeza, ocasionem sérios danos à saúde.


Esses equipamentos protegem contra a absorção de produtos tóxicos pela pele, o que pode causar doenças como dermatites e intoxicação da corrente sanguínea.


Amianto

[credito=Foto: Rose Brasil]O médico do trabalho Marcelo Rodrigues Carneiro (foto), do BSB Med Segurança e Medicina do Trabalho, analisa os materiais utilizados na construção civil mais prejudiciais à saúde de um operário. “As doenças pulmonares são as mais comuns, como o enfizema, a pneumonia, entre outras enfermidades conhecidas como DPCO (doença pulmonar obstrutiva crônica). As principais características são a destruição de alvéolos, além do comprometimento do restante (dos pulmões)”, afirma o médico.


“É um absurdo a insistência de muitos engenheiros e até de algumas construtoras em usar amianto em telhas, caixas d’agua. O uso do amianto é proibido por causa dos males que pode causar. O contato com o amianto é totalmente contraindicado por qualquer médico. Cimento e tijolo também são materiais que, com um contato diário e abusivo, tornam-se muito prejudiciais”, garante.


Marcelo também fala da necessidade do uso dos equipamentos de segurança e proteção. “É obrigatório o uso de óculos, luvas e máscaras. Os operários devem saber que sua vida está em jogo e, ao manipular diariamente certos materiais e produtos, colocam em risco a saúde. Além do mais, é importante que as próprias empresas disponibilizem periodicamente, a cada três meses, exames para cada trabalhador”, aponta.




“Outra dica fundamental, que com certeza diminuiria o índice de doneças respiratórias e vasculares, seria o rodízio dos funcionários. A cada duas horas, se possível, deveria haver uma troca de função. Assim, o contato direto do operário com o material se torna menos ofensivo à saúde”, sugere. Um ponto importante no desenho e na construção de um edifício saudável é a utilização de materiais saudáveis, incluindo aqueles sem PVC, sem formaldeído e sem (ou com a menor quantidade possível de) compostos orgânicos voláteis (COV).

Fonte: http://comunidade.maiscomunidade.com/conteudo/2011-07-23/imoveis

Imóveis


Documento sem título Linked in
Especialistanet © 2011