Cristiane Poleto
Brasília DF - 19/11/2018

Destaques

Imprimir   Diminuir Fonte   Aumentar Fonte

Trocando o velho pelo novo

12/04/11

Bookmark and Share

Muitas imobiliárias oferecem aos seus clientes a alternativa de negociar um imóvel antigo na compra de um que está sendo lançado. Quando não ocorre a troca, o imóvel antigo é vendido e o dinheiro utilizado para abater no valor do novo



    JULIANA ABADE

jgomes@jornaldacomunidade.com.br
 Redação Jornal da Comunidade




[legenda=Roberto Eustáquio comprou o primeiro imóvel em 2004, gostou da valorização e investe no mercado imobiliário até hoje][credito=Foto: Sandro Araújo]

Na hora da troca de imóvel ou da compra de um lançamento, as imobiliárias oferecem aos clientes muitas facilidades. Uma solução atraente tem sido a negociação de um imóvel antigo por um novo. O cliente que já tem casa própria entrega o bem para a imobiliária, que irá vendê-lo e abater o dinheiro no valor de um novo empreendimento. Há casos, ainda, de investidores que compram os empreendimentos, esperam a valorização e depois o vendem para utilizar o dinheiro em uma nova compra.




Foi o caso do cirurgião dentista Roberto Eustáquio, que em 2004 comprou o primeiro imóvel, gostou da valorização e investe em imóveis até hoje. “Naquela época, o que gastaria reformando o apartamento daria para vendê-lo e comprar um novo utilizando o dinheiro. Percebi que era muito vantajoso investir dessa maneira. No caso da troca de imóveis não é tão fácil realizar as negociações. Mas essa pode ser, muitas vezes, a alternativa mais viável, porque nem sempre você vai encontrar alguém para pagar à vista seu empreendimento”, destaca o investidor.




Roberto observa que muitos compradores trocam de imóveis e o valor da diferença é completado. “Por meio dessa transação não tem como sair sem lucro. Você vai conseguir vender seu imóvel por um preço justo. Em Brasília você sempre é beneficiado na compra de imóveis, a valorização é excelente. Por exemplo, todo capital que sobra eu invisto em imóveis. Compro na planta, alguns eu vendo algum tempo depois ou então fico com o imóvel e termino de pagá-lo”.




O sócio-proprietário da imobiliária Coelho da Fonseca, Daniel Humberto, destaca que na venda dos imóveis na planta não existem grandes casos em que o comprador dá em troca um imóvel usado, antigo, na compra de um novo. “Isso porque a situação está muito condicionada à aceitação e negociação junto à incorporadora ou construtora. Ou seja, não é uma normalidade, algo que aconteça com frequência, mas é uma opção a mais que esse cliente tem”, afirma.




Daniel acha natural a tendência de se mudar de residência. “O que acontece bastante é a troca de um imóvel por outro quando ambos são imóveis prontos. Nesse caso, o comprador dá em forma, ou parte, de pagamento o imóvel na compra de outro. Essa transação é de livre acordo e acerto entre as partes. O cuidado e a preocupação, nesses casos, é avaliar todas as condições, desde o preço dos imóveis em negociação até todas as documentações”, observa.





Avaliando o imóvel

O gerente de Negócios da Paulo Baeta Empreendimentos Imobiliários, Bruno Morato, explica como funciona o processo da troca ou negociação de imóveis antigos.




“Quando o cliente nos procura, vamos avaliar o imóvel e chegar ao preço de mercado daquele bem. É feito um filtro dos empreendimentos que ele tem interesse em adquirir. Tendo o preço de mercado do seu antigo imóvel, vamos tentar negociar uma ‘troca’, no caso de o cliente querer um imóvel usado. Se o proprietário do imóvel que tem o perfil desejado não se interessar no negócio, vamos procurar um empreendimento novo. Já adiantando que é muito difícil ocorrer uma troca perfeita”, diz o gerente de Negócios da imobiliária.




Bruno Morato revela que, na prática, o que acontece é que sempre o imóvel antigo do cliente é vendido primeiro e em uma segunda fase acontece a compra de um imóvel novo pelo comprador.

“Dificilmente ocorre a troca. Fazemos um contrato de compra e venda. Às vezes, o cliente paga o sinal e o restante ele vai pagar com a venda do imóvel antigo. Mas no contrato vem o prazo para o cliente vender o bem em 90 dias, por exemplo. Existem também os investidores que compram na planta e depois do tempo de valorização vendem esse empreendimento e lucram com o tempo de valorização. E continuam comprando outros empreendimentos posteriormente, lucrando com a valorização”, aponta Bruno Morato.




O gerente da Paulo Baeta fala que esse tipo de investimento é bastante vantajoso e muito seguro, com retorno financeiro garantido. “Brasília hoje tem investidores. Hoje a pessoa que tem a casa própria dela também investe. Têm muitas pessoas que brincam de comprar e vender imóveis: médicos, advogados, dentistas. Nem que seja uma quitinete, uma sala comercial. O mercado imobiliário é o mais seguro para se investir, mais até que a Bolsa de Valores”, argumenta Bruno.

A Paulo Baeta é uma empresa corretora de imóveis e prestadora de serviços, especializada em lançamentos imobiliários de unidades residenciais e comerciais. Em 14 anos já comercializou mais de 14 mil imóveis.





Fonte: http://comunidade.maiscomunidade.com/conteudo/2011-04-09/imoveis/4845/TROCANDO-O-VELHO-PELO-NOVO.pnhtml

Imóveis


Documento sem título Linked in
Especialistanet © 2011